Se voce gostou de algum dos posts feitos nesse blog, não deixe de escrever embaixo em "comentários". Sua opinião é muito importante para o debate de idéias.

Muito obrigado!

domingo, 15 de agosto de 2010

TOC

Quando eu morava em meu antigo bairro, eu percebia que uma vizinha ao sair, trancava o portão. Até aí tudo normal. Mas ela todos os dias retornava de uns 5 metros e verificava se o portão estava de fato trancado. Fazia isso sempre, todos os dias, feito um ritual. Atitudes assim, repetitivas como uma espécie de obsessão, são conhecidas como TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). Algo que está na mente do ser humano que o faz repetir atos e gestos, ou evitar fazê-lo para que não aconteça nada posteriormente.
Certa vez um canal de TV, passou em um programa uma série de reportagens especiais sobre pessoas que sofriam desse mal. Entre os casos que mais chamaram a atenção, destaco dois:
A mulher que não deixava seu filhinho pegar em nada, com medo que ele se contaminasse. Limpava a casa incessantemente, só sossegando quando via que ali não havia um único grão de poeira.
O homem que guardava todas as embalagens de produtos consumidos por ele. Na sua concepção, um dia ele iria precisar daquelas embalagens. Sua casa estava de plásticos e papéis até o teto. 


O TOC é isso, a pessoa não percebe que está agindo em excessos e exagera em seus atos diários. Tudo é motivo de ações persistentes.
Há pessoas que:
Todas as vezes que pega no celular, lava as mãos depois, com medo de estar com radiação.
Organizam no prato todos os tipos de comidas: feijão em um canto, arroz no outro, carne no outro, macarrão no outro, salada no outro e por aí vai.
Se piscar um olho, tem de piscar o outro. Se coçar um lado das costas, tem de coçar o outro lado também. Se tocar no apagador na parede com uma mão, tem que tocar com a outra mão. Se virar o pescoço pra um lado, vira pra o outro lado também.
Não dorme direito, indo sempre ver se o gás de cozinha está desligado.
Ao dormir, coloca os chinelos um ao lado do outro de forma a se encaixar perfeitamente dentro de uma das cerâmicas do chão.

Um dos sintomas mais comuns do TOC é a lavagem excessiva das mãos. Há pessoas que lavam as mãos pelo simples fato de lavá-las sem ter necessariamente pego em qualquer coisa.

TRANSTORNO: Tudo aquilo que afeta, agride e incomoda
OBSESSIVO: Atos/ações constantes que causam desconforto e ansiedades
COMPULSIVO: Algo repetitivo

Pensamentos indesejados (também chamados de sofismas) tais como: morte, blasfêmias, traições, de natureza sexual, pedofilia e incesto também são considerados TOC. Note que tudo isso é em relação a pensamentos, não aos atos em si.
Dúvidas que se tornam persistentes, com uma freqüência acima do normal, bem comuns em pessoas depressivas, também são transtornos.

Sabe aquele filme que você não para de ficar lembrando, ou aquela música que não lhe sai da cabeça? Pois é, também são sinais de TOC.
Às vezes cria-se uma obsessão em tentar se lembrar de uma situação, ou de onde já viu tal pessoa antes, sendo que o melhor a fazer é relaxar e esquecer, a lembrança vem depois quando menos se espera.
Se você procura por algo que não sabe onde colocou, e age de forma desesperada, pode ter certeza que esse algo que você procura pode estar em seu bolso ou em sua frente, mas devido ao seu nervosismo, você fica “cego” e não consegue se dar conta de que aquilo está mais perto de você do que você supõe.
No filme Jumanji há uma cena interessante: Uma mulher pede pra um menino ir ao sótão e pegar um machado dentro do armário. Ao chegar no sótão, o menino vê que o armário está trancado com um cadeado, ele então pega um machado que está ao lado e começa a arrombar o cadeado do armário pra pegar o que lhe foi pedido. Entendeu aí o que nos acontece quando não agimos com clareza?

Quando se faz contagem de tudo: carros que passam nas ruas, estrelas no céu, degraus da escada, quantidade de CDs, números telefônicos, etc., algo não está bem.
Já viu aquelas pessoas que estalam os dedos a todo o momento? E aquelas que não param de olhar pra você (nem sempre é porque está lhe achando bonito ou bonita), mas porque isso é sintoma dessa doença.
Tudo que é feito com bastante simetria, cuidado excessivo, pode significar algo além do que mera organização.
Dizem que fazer listas é sinal de TOC. Confesso que sou um grande fazedor de listas. Faço listas de meus filmes, livros, revistas. Acho que no fundo todos nós temos um pouco de Transtorno Obsessivo Compulsivo. Todos nós agimos de certa forma de maneira impulsiva, alguns com menor freqüência, outros com maior freqüência. Há muitas pessoas que têm essas ações na mente e não em ações. Essas pessoas passam despercebidas por esse problema. Essas ações mentais consistem em lembranças, pensamentos, repetições de palavras, etc.
Como já foi descrito aqui, o TOC não consiste apenas em fazer as coisas ou pensar de forma constante, mas consiste também em evitá-las, tipo:
Não passar em determinados lugares, com medo de pegar alguma maldição.
Não comer certos alimentos com medo de se fazer mal. Há um bom exemplo nesse item: Dizem que pessoas que têm problemas de rins, ao ingerirem carambolas, podem vir a ter soluços, o que significa que posteriormente vai se agravando e pode ter sérias conseqüências, podendo levá-las a morte. Depois que eu soube disso, evito ingerir carambolas. Mas isso é um caso à parte e é muito relativo. Por exemplo: Não podemos parar de comer ovos só porque ele pode transmitir a bactéria chamada Salmonela. Acho que devemos sim ser prudentes na preparação de cada alimento que digerimos, mas nunca com neuroses ou paranóias. Pensar e se preocupar demais com as coisas nunca é bom.

Existem pessoas que não usam banheiros públicos, nem sequer tocam na porta de um. Há quem os use, mas não dá descarga com medo de se contaminar. Aliás, o medo de contaminação é um dos maiores motivos de TOC no mundo. Em muitos casos tem-se medo de pegar em corrimãos de escadas e ônibus, dinheiros (sim, há que não pegue em dinheiro), pilhas, baterias de celulares.
O TOC pode ser analisado e visto dessa maneira:
Um homem lava as mãos ao acordar. Meia hora depois lava novamente, e vai repetindo esse ato várias vezes durante o dia. Algo não avisa ao seu cérebro que ele já lavou as mãos e que não precisa fazer aquilo de forma constante. É quase como se ele esquecesse que já havia lavado as mãos antes.
O TOC é uma doença que aflige, incomoda, maltrata. Deixa a pessoa com medo, preocupações, dúvidas, insegurança, desconforto, mal-estar. Há situações que a pessoa começa a comportar de forma estranha e é tida como louca pelos que estão de fora que não sabem ou não compreendem essa doença. Tudo que mexe com o nosso consciente/inconsciente, que tenha ligação com o psicológico é de natureza gravíssima e por si só muito preocupante. É algo sério que precisa de acompanhamento médico.
Quando saber se temos ou não o TOC? Cada um sabe o limite entre seus atos e pensamentos, se você acha que tal ação lhe incomoda, mas você não consegue parar de fazer isso em excesso, pode ter certeza que isso é um transtorno.

Sabe aquela mania de fazer compras; sempre que vai ao centro da cidade tem de comprar muita coisa?
Pois é...


Um comentário:

  1. Tenho TOC e sofro muito com isso. Chega a ser uma tortura.

    ResponderExcluir